COMO IMPORTAR UM CARRO EM PORTUGAL

Uma opção para ter um carro em Portugal é fazer a aquisição no exterior e o  importar para cá. Neste artigo vamos pontuar as etapas deste processo e os custos envolvidos. Para legalizar um carro comprado no exterior é necessário pagar alguns impostos e custos fixos: novo pedido de matrícula, inspeção do tipo B e novo registro automóvel.
A nova matrícula tem um custo entre os 45,00€ e os 205,00€. Esta variação depende dos documentos que tenha em sua posse. Para pagar o mínimo, é preciso ter a fatura original da compra do veículo, o certificado de matrícula do país de origem e o certificado de conformidade europeu do modelo em causa. A inspeção B, semelhante àquela à qual os veículos são submetidos após passarem por um acidente grave, tem um custo de 76,25€. Por último a transição de proprietário e mudança de titular no livrete tem um custo fixo de 55,00€.
Quanto aos impostos, temos o ISV (Imposto sobre veículos) que é pago apenas uma vez, na primeira matrícula e que incide sobre a cilindrada, o tipo de combustível e as emissões de gases CO2. Atualmente há um desconto na parcela do ISV relativa à celindrada do veículo. Este desconto vai aumentando gradualmente desde os 10%, nos automóveis com menos de 1 ano, até aos 80% em veículos com 10 ou mais anos de idade. Todos os carros a diesel estão sujeitos a uma taxa fixa de 500,00€. O IUC (Imposto único de circulação) é pago anualmente e também está relacionado com a cilindrada e emissão de CO2. Além destes dois impostos, os carros importados também poderão ter de pagar IVA, caso sejam novos e, por novos, entenda-se carros com menos de seis messe ou menos de seis mil km.
Outro custo envolido são as despesas para trazer o carro para Portugal. Existem duas opções: contratar uma empresa de transporte de viaturas que cobram de cerca de 500,00€ ou o comprador trazer o carro com os custos da viagem para onde o carro foi adquirido, seguro e matrículas temporárias para realizar a viagem de regresso e custos de combustível e portagens. No final, as duas opções têm custos aproximados.
Para saber se esse processo compensa, é preciso fazer a comparação entre o preço de um determinado modelo em Portugal e o preço e custos de adquirir o mesmo carro no exterior. Normalmente os custos compensam, mas deve-se somar a tudo isso o tempo que será gasto com o processo e que detectar uma ilegalidade em um carro nacional será sempre mais fácil do que em um carro importado.
É importante fazer uma análise de custos, assim como ter plena confiança na empresa ou particular que lhe vende o carro no exterior. Se tiver dúvidas sobre este processo ou desejar dicas mais detalhadas, contate a Eurovistos para ter uma assessoria que agregará valor á sua compra.

Fiquem atentos a dicas sobre bons negócios neste blog ou no site www.eurovistos.com.br.

Captura de ecrã 2019-08-27, às 11.37.02

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s