Crônica Consultando o tarô

Uma vez, eu fui a uma cartomante, e ela acertou tudo o que disse que iria acontecer comigo nos seis meses seguintes. Bem, ela acertou quase tudo. Disse que eu acharia o homem da minha vida, e realmente comecei um relacionamento na época, “super-achei” ter encontrado meu príncipe.
O fato, é que depois de meio ano de relacionamento, ele me traiu, e o nosso romance virou abóbora. O problema é que depois deste episódio, “meio” que viciei em consultar o tarô. Levei fé, porque, afinal das contas, ela errou uma vez em dez. Nas minhas moderadas visitas a videntes, descobri que têm coisas que elas sempre falam, tipo: “tem uma amiga falsa perto de você”. Daí eu pergunto: “quem é?”, e elas dizem a primeira pessoa que vem à sua cabeça.
Lógico que a amiga que mais está convivendo comigo no momento aparece, e rola aquele olhar apertado e pensativo: “como pude confiar nela”. Pronto! Feito o cenário para a cartomante “viajar”. Falando em viagem, outra que elas adoram é: “você vai fazer uma viagem, uma viagem para longe, e vai ganhar muito dinheiro”. Classifique longe: longe é um lugar que você demora mais de duas horas para chegar, ou mais de um dia? Se for mais de um dia, pode ser o mesmo lugar, basta eu optar em ir de carro ao invés de avião. Sem; sem contar que viajar faz parte da minha rotina, então, essa esta não vale. Mas eu ficaria beeeeem feliz se rolasse a parte do dinheiro. Mas, como ela não me deu o mapa do tesouro, continuo só viajando. Dinheiro que é bom, nada!
Entretanto, a mais clássica (e melhor de todas) é: “tem um “homem de terno” que vai aparecer na sua vida e vai ser o seu grande amor de sua vida”. Por que será que elas “piram” neste lance de “homem-de-terno”? Como se a profecia incluísse uma conta bancaria estratosférica, só pelo fato de o sujeito usar terno. Até parece…. Motoristas usam terno! Sem contar que milhares de outros homens usam ternos. Coisa bem ridícula.! Numa dessas, eu saí da consulta astrológica e peguei a av. Paulista. Meeeee!!! Pensa numa calçada virada em ternos! Fiquei olhando pra um, pra outro, pensando: qual deles é o amor da minha vida? E os anos passaram, e o tal “cara de terno” neeeeem tchum.
E cá estou eu:, como qualquer Ser humano, sempre com alguma amiga traíra do lado…. Faz parte.! Sem nenhuma viagem marcada para a Europa – sem a fortuna que me profetizaram. Ah, e é claro, sem qualquer “homem-de-terno”. Mesmo assim, ainda fui a mais uma veizinha consultar as cartas. Juro que essa foi a última! Depois das “mesmices” de sempre, eu, desta vez, questionei: “sempre as mesmas coisas, por que nunca acontecem?”. A resposta foi mais inesperada do que eu poderia imaginar. Ela disse que eu tinha que virar macumbeira!!! Kkkkk. Sério! Pode?
Mas o que que é isso? Uma espécie de pacto? Credo! Eu hein!. Ah, vá!. Quer saber? Eu sou a dona do meu destino. Vou é fazer uma viagem parcelada em mil vezes pela CVC. Vou continuar “ralando” pra pagar as minhas contas…. E o “homem-de-terno”? Bem, ela que fique com ele! Afinal, na hora do “bem-bom” eles não usam roupas. Mas um horoscopozinho, de vez em quando, tá valendo,…rsrsrsrs.

Da série #CrônicasAntigas
Relembrando!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s