Crônica: Dá o dinheiro para mim, NASA!

Prefiro derreter neurônios a encontrar vida extraterrena

julho/2014 – Estava aqui, analisando uma nota que diz que: “a NASA investe cerca de 17 bilhões de dólares por ano para criar robôs e outros equipamentos para explorar a nossa galáxia”. Atualmente, existe uma missão que enviará um pequeno robô a Marte, com o objetivo de voltar com informações sobre a existência de água e, claro, algum tipo de vida por lá.

Fico pensando: “óbvio que esse tipo de pesquisa traz alguns benefícios para o nosso planeta”. Hum, deixa eu pensar. Não saberia dar um exemplo agora, mas deve trazer. Afinal, são 17 BILHÕES! O que eu questiono, é se esse investimento todo resulta num custo-benefício compensatório. Veja bem: se tudo isso pode ajudar o nosso planeta, vamos pensar sobre o que prejudica a Terra, ou melhor, o que a põem em risco: penso que a poluição, a criminalidade, os bêbados, os motoristas lerdos, e o glúten figuram a lista “negra”.

E se os investimentos dessas áreas fossem reduzidos pela metade? Poderiam dar a outra metade para mim. Ah… Iate, jatinho, veuve clicquot… Acorda, doida! Isso não vai rolar. Mas poderiam usar os 8,5 bilhões restantes (que troco, hein!), para que os cientistas investissem pesado em pesquisas para o conhecimento do cérebro humano. Isso mesmo, do cérebro! Sim, soube que o neurônio que causa fissura em alcoólatras foi descoberto. Queimando este neurônio, a pessoa que parar de beber nunca mais sentirá vontade de ingerir álcool novamente. Incrível!

E se descobrissem o neurônio da corrupção? Imaginem que para governar em qualquer esfera política fosse necessário atestar que seu neurônio da corrupação foi derretido. O mesmo valeria para policiais, fiscais, e qualquer outro cargo público. No Brasil, pelo menos, a vida melhoraria muito; teríamos mais investimentos em educação, saúde, e segurança.

Pensem nas clínicas: “derretemos preconceito e outros cancêres mentais”. Analisando bem, acho que não seria uma boa ideia, não. Viraríamos um bando de “zumbis-bonzinhos-lobotomizados”. Ok, NASA. Você venceu. Que continue a busca por vida extraterrestre, mas um laserzinho, de leve, no neurônio da corrupção e dos motoristas lerdos, não é má ideia, né?

Da série #CrônicasAntigas
Relembrando!!

2 respostas para “Crônica: Dá o dinheiro para mim, NASA!”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s